segunda-feira, novembro 06, 2006















Chuteiras Penduradas


Vez ou outra
fico sem internet
sem vontade
sem alegria.

Aí, deixo correr

Essa foto, foi feita em 2004, quando
ainda tínhamos o ateliê dos gavetas.

É costume da molecada da rua jogar
pares de tênis velhos nos fios de alta-tensão
Fiz essa foto num dia cinza, com uma digital.

É isso, estou de volta!
abraços à todos que me deixaram recado, especialmente ao Jorge e a Lúcia.

terça-feira, agosto 29, 2006

O despertar

















desenho de Manuel dos Santos Vilas Boas
Caneta Bic sobre papel de seda.
2006


Esse é mais um dos desenhos de meu pai.
Um dos temas que ele sempre gostou de desenhar: o galo.
Ele nasceu em uma região de Portugal próxima de uma cidade famosa, Barcelos, que tem como símbolo os famosos "galos de Barcelos", estatuetas de cerâmica policromadas( muito coloridas). Acho que isso sempre o influenciou. Além de ser um animal comum para ele que trabalhava no campo, era também um "brinquedo", algo lúdico.

segunda-feira, agosto 28, 2006

Cabeças, razões e emoções



















Cabeça I (da série razões - emoções)
ponta seca e roulette impresso sobre papel montval 200 g/m²
1998
Impresso no antigo ateliê de gravura do Liceu de Artes e Ofícios
sob os atentos e atenciosos olhos de Romildo Paiva.

"Cabeça I "
Um dos trabalhos dessa série.
Esse aí foi feito em 1998, é uma P.E. (Prova de Estado).
O artista faz isso durante os processos de gravação da matriz.
Enquanto a imagem não está ainda de acordo com o que pretende, faz impressões para se certificar do estado em que a matriz se encontra e qual o resultado que produzirá na impressão. A gravação foi feita em ponta seca e roulette sobre placa de cobre.
A impressão foi uma entre inúmeras que fiz em diversos tipos de papel, sempre testando as possibilidades e vez ou outra, levando uma bronca do Paiva.

sábado, agosto 19, 2006

Ícones

















Santo como vós sois Santos
Giz pastel seco sobre papel kraft 110 g/m²
2006

Um estudo para a série "Ícones".
Acho que daria uma bela gravura em metal, só em preto e branco.
Talvez eu a faça em ponta-seca ou água forte... ...ou os dois.

quinta-feira, agosto 17, 2006

...do barro tu viestes...



















Esse trabalho também foi capa do extinto bichoraro.
O Bresciani, na época foi fotografando enquanto eu modelava quadro a quadro.
O resultado final ficou muito bacana. Pena que não demos continuidade.

terça-feira, agosto 15, 2006







Peixe
linóleogravura sobre papel sulfite 100 g/m²
2003

Esse "peixe" é uma gravura em linóleo ou melhor seria dizer que éssa gravura é um linóleo em peixe?
Fiz para estudo e na tentativa de desenvolver uma série que eu parei no meio do caminho.
Acabou virando "capa" do site bichoraro (atualmente fora do ar) e uma animação nas mãos do designer Marcelo Bresciani.


















Instalação feita para o III Salão de Guarulhos.A foto é de um detalhe de uma cama aonde o meu corpo foi "impresso" no cimento. Havia também na cabeceira, um "livro" de concreto. O trabalho é de 2003.

SACRIPANTAS















SACRIPANTAS

Carvão fusain e pastel seco sobre papel filtro 120 g/m²

2005

Trabalho feito para o V Salão de Artes Visuais em Guarulhos, da mesma série do Edaz, foi premiado em primeiro lugar.

sexta-feira, julho 28, 2006

Edaz


EDAZ
Desenho a carvão sobre papel "filtro" 200g/m²
1,00 m x 1,00 m
2005

Um dos trabalhos ganhadores do V Salão de Artes Visuais de Guarulhos.
Foi muito prazeroso fazer esta série de trabalhos.
Me renderam muitos resultados agradáveis e por que não dizer "divertidos" ?
A fúria despertada em alguns dos meus "compatriotas", "camaradas" e até mesmo , quem diria, companheiros de ofício, só pode ser comparada aos "elogios" recebidos em "Chamaeleonidae".


Claro que quando digo isso tudo, estou usando de grannnnnde SARCASMO.
GUARULHOS ainda precisa entender algumas coisas que não foram compreendidas no aspecto cultural.
Não se vincula cultura e arte a panfleto.
Levantar bandeiras, para quem faz arte, é não só desonesto, é também um atestado prematuro de óbito.

Ao olhar desatento pode ser que nada se perceba, mas para quem acompanha com o mínimo de atenção, vê, percebe que algo no município não vai bem.
O artista faz seu trabalho e a crítica sempre deve ser muito bem vinda(desde que justa, honesta).

Mas, para quem deseja "decorar" a casa, deve procurar os profissionais competentes para isso e não esperar que os artistas produzam "peças" para suas necessidades.
Quem deseja fazer política honesta, que faça pelos meios legais. Arte é outro papo, não se presta para isso.
Não confundir a arte, o conceito com decoração e o folhetim, o panfleto.

quinta-feira, julho 27, 2006

Começos

Falando em início, sempre tive uma boa "equipe" de apoio!
Meus irmãos me incentivavam comprando materiais como papéis e canetas hidrocor, as famosas "canetinhas". Note que no fundo desse quarto em que estou, há duas telas pintadas pelo meu irmão mais velho.
Foi ele também que fez as fotos. São de 1979.Eu tinha 6 anos!

















Ele fazia um curso de fotografia e eu era o seu "modelo" preferido. Observe que em uma das fotos, o fundo não tem quadros... ...hoje, já usariam o tal do photoshop.















quarta-feira, julho 26, 2006

Pequenos Tesouros















Esse aí (acima) é do Thomaz, meu sobrinho de sete anos, depois de ver o do vovô logo ali abaixo.
Feito em papel Sulfite e caneta Bic azul, ainda nesta semana!

O começo dos bichos

Bem...
...esses três desenhos abaixo foram feitos por meu pai (Manuel dos Santos Vilas Boas). Ele fez para um dos meus sobrinhos, o Thomaz ( 7 anos ). Meu pai me incentivou sem saber, talvez, a desenhar quando eu era pequeno ! Ele tem o hábito(ainda hoje) de desenhar em pequenos papéis, figuras que povoam sua imaginação, ou coisas, objetos que ele observa no decorrer dos dias. Depois que termina, guarda por uns dias e depois amassa e joga fora.
Uma vez, quando eu tinha seis anos, ele podou uma videira lá do quintal de casa... aí, com a madeira de um dos galhos e com uma faca, esculpiu (entalhou) um barquinho. Eu, mais que depressa, fiquei ali, namorando o futuro brinquedo. Terminada a peça perguntei:
- Pai ? O que é isso?
- Um barquinho!
- Eu sei! Mas isso que o senhor fez... ...como se chama?
- Uma escultura! -respondeu ele depois de alguma demora.
- Mas ? Quem faz escultura não é artista?
- É.
- Então quando eu crescer eu quero ser isso! Quero fazer essas coisas.

Curiosamente, 27 anos depois, me encontro fazendo um desenho muito próximo do dele. Muito mesmo.


















A bike do meu pai... ...olha só isso!
Esse seria também um dos esportes que eu praticaria por muito tempo!

















Olha o Barco aí. Sempre presente nos desenhos de meu pai. E o peixe vem logo em seguida, junto de gatos, o cavalo e outros bichos que ainda vou apresentar prá vocês.














Os desenhos de meu pai foram feitos em papéis de diversos tamanhos com caneta bic azul. Todos aqui apresentados, foram feitos nesta semana que passou, para o seu neto Thomaz, de sete anos.

quinta-feira, julho 20, 2006

Bicho-de-sete-cabeças

"Bicho-de-sete-cabeças"
Pastel sobre papel Canson Monval 120 g/m²
abril 2006

Tem tantas pessoas que eu deveria agradecer pela visita lá na Exposição...
...e tantas outras que gostaria tanto de poder conversar sobre o que deixaram escrito no livro de visitas. Que loucura! Como seria bom se a Secretaria de Cultura de Guarulhos pudesse promover uma mesa redonda aberta para que pudessem opinar, expressar de maneira mais coerente o que pensam e ouvir algumas coisas sobre o que eu penso sobre arte.

quarta-feira, julho 19, 2006

Chamaeleonidae






















"Lagarto de três cabeças"
Acrílica sobre tela
1,00 x 1,00
maio 2006

Um dos trabalhos da última exposição, no Adamastor.
É o meu preferido!
Penso em adotar a sugestão do Eduardo Garofalo e usá-lo como símbolo para um cartão de visitas.
Foi esse que levou a crítica de um dos visitantes como sendo fruto de uma "mente degenerada, desequilibrada e com grande desarmonia interna"(palavras do visitante
).

terça-feira, julho 18, 2006

AUTO-RETRATO




















Auto-retrato
Giz pastel seco sobre kraft 110g/m²
2005

Esse aí sou eu num auto-retrato que eu fiz em pastel no final de 2005.
Eu curto muito esse trampo... ...dedico ele para você Nini...beijo.
Alexandre Vilas Boas

segunda-feira, julho 17, 2006

Demônios reais










Demônios reais

Desenho feito em caneta preta, dessas de marcar cds, em papel de rascunho.
São demônios que eu vejo a minha frente o tempo todo.
A tal da consciência(ou ausência dela) nos leva a situações muito muito estranhas às vezes.
"O conhecimento da própria personalidade é mais importante que as especulações à respeito do Universo"
Sócrates

sexta-feira, julho 14, 2006


Rostos(série demônios)
Monotipia
Tinta gráfica sobre papel kraft 100g/m²
1998/99


Dores
Caneta bic preta
2006













Palavras duras. Já ouviram aquele ditado do Oriente, sobre a palavra ser uma adaga afiada?
Uma vez atirada ao vento...
...nunca se sabe o estrago que poderá fazer.
A palavra tem força... ...e o verbo se fez carne.
Esse desenho daí, é uma porcaria que eu fiz em 10 minutos...
um desenho feito em caneta bic preta e colorido em photoshop....
resultou nessa coisa aí.
O desenho tem algo que eu venho "repetindo" já há alguns anos...
cabeças de seres humanos, serpentes e essa aparência meio demoníaca.
Os demônios sempre me atraíram mais que os anjos.

Rosto
Monotipia em
tinta gráfica sobre

papel Kraft 100 g/m²
2002

Desenho e aquarela.
Projeto para uma série de pinturas e uma instalação
de 2000-01.

quinta-feira, julho 13, 2006

Mãos sujas

























Minhas mãos e meus pincéis, ambos em repouso, numa pausa da pintura de um cenário para o estúdio de tv da Ung (Universidade Guarulhos), enquanto fico entorpecido com café e com as mãos verdes de Hulk, Marcelo Bresciani (designer) , registrava esse momento digital em 2003.
"Menino" Detalhe de uma ponta-seca e água-forte feita em papel Monval 120 g/m², dimensões 50 x 70 , ano de 1998, feita ainda no Liceu de Artes e Ofícios com o meu mestre, Romildo Paiva. Fizemos juntos, portanto, foi a "quatro mãos".
Detalhe de um dos trabalhos da série "Jogos", de 2004. Todos feitos em Acrílica sobre tela.

quarta-feira, julho 12, 2006

Essa foto é do André Sbrana(designer) - acho que foi feita em outubro de 2004, no ateliê do grupo que faço parte, o "GAVETAS". Eu estava aí, aerografando umas espumas do figurino dos "Orelhas", para o trabalho " O mistério das Janelas " . No detalhe, a pia cheia de louça e a parede azul da cozinha!!
Alexandre G. Vilas Boas - (Eu - sem barba)

Moon Moa

Foto: Moacir Barbosa ( o Moa)


Lua Cheia
Alexandre Vilas Boas
Vez ou outra
Nasce

como quem já
fadado está
a
novo
passo

e brota
no
chão

a semente que regaste com
a água
da chuva

que caiu
ainda ontem.


Essa foto eu recebi do amigo e fotógrafo Moacir Barbosa, o Moa. Faz tempo.... numa noite de lua CHEIA como hoje.
Eu queria deixar aqui... ...numa espécie de homenagem on line prá ele que é um puta amigo...
Valeu Moa !
Abraço.
Alexandre

segunda-feira, junho 19, 2006

CURRÍCULO RESUMIDO

ALEXANDRE GOMES VILAS BOAS
Artista Visual -  e-mail: agvb@uol.com.br
http://www.frestaverde.blogspot.com/
http://www.coletivo308.blogspot.com/

Arte educador / Artista Visual
Professor Universitário.

FORMAÇÃO ACADÊMICA
Licenciatura em Educação Artística com ênfase em artes plásticas  - Universidade Guarulhos
Especialização em Didática do Ensino Superior.
Pintura - Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo.
Gravura - Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo.
História da Arte – Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo.

PREMIAÇÕES

2011

Prêmio Olho Latino - Museu de Arte Contemporânea Olho Latino - Atibaia - SP
2008
VIII Salão de Artes Visuais de Guarulhos – Centro de educação e Cultura Adamastor –
Secretaria da Cultura, Guarulhos, SP - Menção Honrosa pelo conjunto da obra (júri técnico)
Trabalho de ilustração selecionado para o projeto Palavra em Prisma – Secretaria Municipal da Cultura – Guarulhos - SP
2006 – Menção honrosa pelo conjunto da obra (júri técnico).
VI Salão de artes visuais de Guarulhos - Centro de Exposições Permanentes Professor José Ismael
2005 - I Colocado (Júri técnico) - V Salão de artes visuais de Guarulhos - Centro de Exposições Permanentes Professor José Ismael
1995 – II Colocado – Escultura - Marco de Qualidade Degussa – Degussa Brasil – Ltda.

TRABALHOS EM ACÊRVO / COLEÇÕES

2011 

I Rinomania - Duratex - MUBE 
V Bienal Nacional de Gravura - Olho Latino - Atibaia - SP
I Bienal Internacional de Gravura de Santos - SP - Brasil
Un Libro Sulla Morte  - Omaggio a Ray Johnson - Comune di Morgano -  Treviso Itália
2010
Fluxface in Space – FLUXUS MUSEUM -  USA.
MUBE – Museu Brasileiro de Escultura – São Paulo – Brasil.
“Um livro sobre a morte” – Arte postal.
2009
Museu da Ciência da Universidade de Coimbra – Portugal “A ( R ) Evolução de Darwin”
2008
The A.S. Popov Central Museum of Communications- Mailartissimo - Russia.
Pinacoteca Civica di Savona – Itália 
XIII Premi Internacional de Gravati - El Caliu - Espanha
MOSA Collection – Universidade da Malásia – Kuala Lumpur
I BIENAL PEQUEÑO FORMATO – VENEZUELA
2007
1st International mailart Biennale in Greece.

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

2007 / 2008
ARTE POSTAL- Espalhados por diversos acervos do mundo, entre eles:
Alemanha, Argentina, Austrália, Bélgica, Espanha, EUA, França, Grécia, Itália, Japão, Malásia, Portugal, Rússia. Tailândia Uruguai e Venezuela.
2006
ARTE POSTAL - Espalhados por diversos acervos do mundo, entre eles:
Alemanha, Argentina, Austrália, Bélgica, Espanha, EUA, França, Grécia, Itália, Japão, Malásia, Portugal, Rússia. Tailândia Uruguai e Venezuela.
CHAMAELEONIDAE – Centro de Educação e Cultura Adamastor - Secretaria da Cultura, Guarulhos, SP
2003
JOGOS – Biblioteca Municipal Monteiro Lobato, Secretaria da Cultura, Guarulhos, SP. SOLIDÃO – Espaço Expositivo do Conservatório Municipal - Secretaria da Cultura, Guarulhos, SP

EXPOSIÇÕES COLETIVAS

2011
 

Un Libro Sulla Morte - Omaggio A Ray Johnson - Treviso - Itália
Troy Art Internacional - MUBE - Museu Brasileiro de Escultura - SP - Brasil
I Bienal  Internacional de Gravura de Santos - SP - Brasil

2010
EX!Poesía – Bilbao – Espanha.
Um livro sobre a morte – MUBE – Museu Brasileiro de Escultura – São Paulo – Brasil.
II Bienal de Pequeno Formato da Venezuela – Maracay – Venezuela.
2009
II Salão de literatura de Cordel e Xilogravura de Guarulhos – Biblioteca Monteiro Lobato – Guarulhos - SP
Mostra Coletiva Bentevi – Bahia
3.8 Julhiana Lopes, Genival Souza e Alexandre G.Vilas Boas – Centro de Educação e Cultura Adamastor.

2008
EXPOSICIÓN INTERNACIONAL DE ARTE CORREO 100 AÑOS CON FRIDA – Universidade Nacional deTucumàn – Argentina
INTERVENÇÃO URBANA – Revista Urbana - Grupo Coletivo 308 e Grupo Zona de Arte – Argentina
INTERVENÇÃO URBANA – SESC - São José dos Campos
SARAU / POESIA ERÓTICA – Biblioteca Municipal Monteiro Lobato – Guarulhos – SP
I BIENAL DO PEQUENO FORMATO DA VENEZUELA – Casa de Los Arcos
2007
I Bienal Internacional do Pequeno Formato da Grécia.
VII SALÃO DE ARTES VISUAIS DE GUARULHOS – Centro de Educação e Cultura Adamastor – Guarulhos – SP.
FIGURAÇÃO/DESFIGURAÇÃO – Biblioteca Municipal Monteiro Lobato – Guarulhos-SP.
GRUPO OITO – CENTRO DE CULTURA POPULAR – CONSOLAÇÃO – SP.
2006
VI Salão de artes visuais de Guarulhos - Centro de Exposições Permanentes Professor José Ismael - Menção honrosa pelo conjunto da obra (júri técnico).
2005
V Salão de artes visuais de Guarulhos - Centro de Exposições Permanentes Professor José Ismael – PRÊMIO I COLOCADO (JÚRI TÉCNICO)
DEZ X 2 BRÁZ UZUELLE E ALEXANDRE VILAS BOAS – Centro de Exposições Permanentes Professor José Ismael.
2004
INTERVENÇÃO NO CADOPÔ – Casa do Politécnico da USP – Guarulhos - SP
IV SALÃO DE ARTES VISUAIS DE GUARULHOS - Centro de Exposições Permanentes Professor José Ismael
2003
FERROVIAS PAULISTAS – Museu Barão de Mauá, Mauá, SP
ÁGUA - DESAFIO PARA SALVAR O PLANETA TERRA – Teatro Municipal de Mauá, Mauá, SP
2002
O LIVRO DE CABECEIRA - Museu da Casa Brasileira, São Paulo, SP
ABRINDO A GAVETA DA SEMANA DE 22 - Teatro São Pedro, São Paulo, SP
CARMEM MIRANDA - PATRIMÔNIO NACIONAL - Biblioteca Municipal Cecília Meireles, Mauá, SP
AQUARELA DO BRASIL – Teatro São Pedro, São Paulo, SP
OS PÁSSAROS – Parque Avenida Galeria de Arte, São Paulo, SP
O LIVRO DE CABECEIRA – Alpharrabio, Santo André, SP
O LIVRO DE CABECEIRA - I Feira do livro de Mauá, SP
UM LÍQUIDO CHAMADO ÁGUA – Teatro Municipal de Mauá, SP
AQUARELA DO BRASIL - Fundação Pró-Memória, Mauá, SP
2001
O SAGRADO E O PROFANO - FUNARTE, São Paulo, SP
AQUARELA DO BRASIL – Memorial do Imigrante, São Paulo, SP
PATRIMÔNIO PAULISTA RECUPERADO – Teatro São Pedro, São Paulo, SP
•... ASSIM COMO VOCÊS... – Câmara Municipal de São Paulo, SP
BRASIL – PÁTRIA AMADA, IDOLATRADA, SALVE, SALVE-SE QUEM PUDER – Allegro Bar e Restaurante, São Paulo, SP

1992
UNIART – MOSTRA UNIVERSITÁRIA DE ARTES PLÁSTICAS – Universidade Santa Marcelina, São Paulo, SP
TRÊS ARTISTAS – BRIÊ BAR, São Paulo, SP
MITOLÓGICOS – VICTÓRIA PUB’S BAR, São Paulo, SP


CRÍTICA / ARTIGOS SOBRE O SEU TRABALHO

(ANEXO)